Marcando uma grande empolgação em seu conhecimento sobre como viver de filosofia.“Conhecer a si próprio é o maior saber”.

terça-feira, 20 de novembro de 2018

Qual é o quinto elemento?

A arma consiste em quatro pedras, que representam os quatro elementos clássicos e um sarcófago que contém um quinto elemento na forma de um ser humano, que combina o poder dos outros quatro elementos numa "Luz Divina", capaz de derrotar o mal.

A arma consiste em quatro pedras, que representam os quatro elementos clássicos e um sarcófago que contém um quinto elemento na forma de um ser humano, que combina o poder dos outros quatro elementos numa "Luz Divina", capaz de derrotar o mal. 


O contacto dos Mondoshawan na Terra, o padre Vito Cornelius (Ian Holm), informa o presidente da Terra (Tom Lister, Jr.) da história do Grande Mal e da única arma que pode pará-lo, que está a ser trazida pelos Mondoshawans. 

Ao saber pelos Mondoshawans que Plavalaguna tem as pedras, o General Munro (Brion James), ex-superior de Dallas, realista-o e ordena-lhe que faça uma viagem disfarçado como vencedor de um concurso de rádio promovido por Ruby Rhod (Chris Tucker), para se encontrar com Plavalaguna num cruzeiro de luxo. 

Contudo, antes de morrer, um dos Mangalores ativa o seu próprio engenho explosivo, destruindo o navio e matando Zorg, enquanto Dallas, Cornelius, Leeloo, e Ruby Rhod escapam com as pedras a bordo da sua nave espacial. 

O interesse dos investidores só veio depois de Besson fazer o filme de sucesso de 1994, Léon: The Professional, tendo suspendido a pré-produção de O Quinto Elemento para fazer o filme.

Besson conheceu Bruce Willis, alguns anos antes que a produção começou e falou sobre o projeto, embora ele decidiu mais tarde procurar um jovem ator relativamente desconhecido para o papel de Korben, de modo a gastar menos com os atores e muito mais sobre sets, figurinos e efeitos especiais.

 "Qual é a utilidade de salvar a vida quando você ver o que você faz com ele?" e concordarem com ela.

O filme tem sido citado como uma história clássica de um homem "fazendo sua ruptura com a tribo, para provar a sua masculinidade, derrubando as forças malévolas e matar o chefe, finalmente, para colher os frutos da segurança e do casamento".
A jornada de Korben, no entanto, está ameaçada não só dos Mangalores e Zorg, mas também por Leeloo, que só cede para ajudá-lo na última hora, aceitando a sua declaração de amor. Um comentário declarou que o filme contou com os grandes temas da "falibilidade humana e perfeição, o mal, e o conquistador poder do amor".  

A história de amor dentro de O Quinto Elemento é considerado uma das principais narrativas do filme, e é amarrado para a corrida contra o tempo. 

O filme também é dito para explorar o tema da corrupção política. 

A questão da ecologia tem sido citado como um tema forte, com resíduos e poluição sendo visto por todo o filme.

Apesar de filmes de ficção científica muitas vezes mostrar que o controle do mundo foi perdida devido a uma ameaça ou tecnologia ou ultrapassando ou não nós, O Quinto Elemento tem sido citado como um dos poucos filmes de ficção científica que "segurar um espelho" e mostrar a humanidade como responsável por isso. 

O filme mostra de forma consistente uma incerteza para o capitalista imperativo para consumir, e o poder e valor fetiche da tecnologia, como exemplificado pelas engenhocas visto no escritório de Zorg. 
O filme é dito para problematizar a relação entre tecnologia e homem. 

Apesar das falhas evidentes no mundo de O Quinto Elemento, ao contrário de filmes de ficção científica tradicionais de Hollywood que mostram um herói libertador em um mundo corrupto, o herói em O Quinto Elemento salva o novo mundo futurista da destruição, o que permite que a vida continue inabalável.
O Quinto Elemento é dito levar em conta os efeitos do ciberespaço e da tecnologia sobre a consciência humana, apresentando um mundo onde o modernista está sendo substituído pelo virtual. 

''O Quinto Elemento consiste numa mistura de elementos que não se aglutinam confortavelmente".

''O Quinto Elemento consiste numa mistura de elementos que não se aglutinam confortavelmente".

David Edelstein da revista Slate foi ainda mais crítico, dizendo:

"Pode ou não ser o pior filme já feito, mas é um dos mais desequilibrados".

O desempenho de Chris Tucker como Ruby Rhod foi também alvo de críticas.

Foi elogiado no Los Angeles Times e no Time, que o apelidou de "o mais escandaloso efeito especial do verão",embora Josh Winning da revista Total Film tenha elegido o seu desempenho como o ponto baixo do filme, classificando-o como No.

Foi descrito em várias publicações como um clássico filme de culto de ficção científica;

No entanto, outros comentários foram fortemente críticos, incluindo afirmações de que "Besson deve ficar bem longe da ficção científica".

O crítico de cinema Mark Kermode informou que O Quinto Elemento foi um dos filmes com mais discórdia entre seus leitores, sendo considerado o melhor e o pior blockbuster de verão de todos os tempos.

Segundo a tese de vários estudiosos, além destes, deveria haver uma substância etérea que ineterpenetra em todos os compostos e impedindo os corpos celestes de caírem sobre a Terra. 

Isaac Newton foi quem mais defendeu a existência dessa "quintessência" em suas teorias e discussões sobre os conceitos de matéria e energia. 

É necessário que a comunidade científica tenha a humildade para reconhecer que nem tudo pode ainda ser medido ou experimentado por seus meios e métodos de trabalho e análise. 

Mas isso não significa deixar de lado aquilo que desconhecem ou são incapazes de perceber com seus aparelhos avançados porém inapropriados para serem capazes de visualizar os aspectos mais sublimes da energia e da luz. 

Aí sim, ciência e religião se unirão numa coisa só e tudo o que o homem realmente precisa para dar um salto evolutivo, aparecerá do nada como resposta à sua capacidade de enxergar o que estava oculto à sombra de sua própria ignorância. 

Geralmente tal insight só ocorre depois de muitos anos de estudo e meditação quando, trabalhando secretamente no laboratório da alma, o iniciado compreende a simplicidade do Ser Absoluto e a sua Onipresença e Onipotência.

Percebendo que tudo deriva-se dessa coisa única, passa a trabalhar em harmonia com suas Leis e Princípios e em tudo o que vê, sente, toca, consome;

Quem assimila esse conhecimento torna-se capaz de realizar coisas que a ciência materialista dificilmente conseguirá em suas pesquisas simplórias, que leva em conta apenas o lado visível e paupável dos seus objetos de estudo, deixando de lado o estudo da Essência Espiritual presente em todas as coisas. 

Através de técnicas de trabalho e oração, o Alquimista da Alma consegue penetrar na essência dos materiais e se apoderar da Energia Divina aprisionada em todos os mistos. 

Quem assimila esse conhecimento torna-se capaz de realizar coisas que a ciência materialista dificilmente conseguirá em suas pesquisas simplórias, que leva em conta apenas o lado visível e paupável dos seus objetos de estudo, deixando de lado o estudo da Essência Espiritual presente em todas as coisas.

Quem assimila esse conhecimento torna-se capaz de realizar coisas que a ciência materialista dificilmente conseguirá em suas pesquisas simplórias, que leva em conta apenas o lado visível e paupável dos seus objetos de estudo, deixando de lado o estudo da Essência Espiritual presente em todas as coisas. 


O Alquimista vai além do químico em suas pesquisas justamente quando ultrapassa em seus estudos a análise materialista dos elementos, acrescentando o tal Quinto Elemento em seus estudos. 

Conhecemos os 4 Elementos: Terra, Ar, Fogo, Água! 


O quinto elemento é a energia pura emanada do centro criador, presente em todos os compostos. 
Os sábios o consideram a causa ou origem dos outros quatro elementos. 

Embora não tenhamos a mínima ideia de física, todos nós já vivemos os efeitos das quatro forças fundamentais da natureza. 

No entanto, ainda falta muito para confirmar a descoberta, e os efeitos dessa quinta força não seriam tão evidentes quanto os das quatro anteriores. 

Ali, no Instituto para a Pesquisa Nuclear da Academia Húngara de Ciências em Debrecen, Attila Krasznahorkay e sua equipe observaram um fenômeno estranho num equipamento projetado para procurar “fótons escuros”, um tipo de partícula que ajudaria a entender o que é a matéria escura. 

Trataria-se de um novo bóson muito leve, apenas 34 vezes mais pesado que um elétron, algo que permitiria sua detecção sem uma máquina descomunal como o LHC, necessária para gerar bósons pesados como o higgs.

O estudo húngaro ganhou relevância internacional quando uma equipe de físicos teóricos da Universidade da Califórnia em Irvine, liderado por Jonathan Feng, considerou seus dados e tentou explicar seu significado num recente artigo publicado na revista Physical Review Letters.

“Com os experimentos que estão sendo realizados e os que estão a ponto de começar, a existência dessa partícula poderá ser comprovada ou descartada em um ou dois anos”, diz Eduard Massó, professor de física teórica na Universidade Autônoma de Barcelona.''

Enquanto espera que a comunidade científica confirme se o bóson X é ou não uma realidade, Massó diz que essa quinta força significaria que, em princípio, não teria uma influência tão evidente e nossa vida quanto as quatro já conhecidas.

Talvez sejam partículas do que às vezes chamamos de um mundo shadow [de sombra] que teria contato com o nosso através de interações mediadas por essa quinta força, ou seja, uma espécie de ponte entre nosso mundo e o da matéria escura.”

Mas é também possível que “essa quinta força não tenha consequências para nossa vida”, diz Massó.
Quem assimila esse conhecimento torna-se capaz de realizar coisas que a ciência materialista dificilmente conseguirá em suas pesquisas simplórias, que leva em conta apenas o lado visível e palpável dos seus objetos de estudo.

Os quatro elementos - água, terra , fogo e ar - são uma referência em várias obras de expressão literária, plástica e filosófica.

Os quatro elementos - água, terra , fogo e ar - são uma referência em várias obras de expressão literária, plástica e filosófica.


Esses humores formaram a base da medicina de Hipócrates, e ainda fazem parte da psiquiatria, onde se sabe que certas doenças mentais graves, como a esquizofrenia, está associada a certos tipos físicos (como longilíneo, brevilíneo, etc.) 

A predominância de certo elemento, ou humor, determina o tipo físico da pessoa, segundo os médicos de Cós. 

A astrologia, quando usada para estudar aspectos médicos das doenças, investigava se a pessoa era do tipo sanguíneo (ar), fleumático (água), colérico (fogo) ou bilioso(terra, também chamado nervoso). 

A cada um desses biotipos corresponde, de acordo com a medicina antroposófica, o seguinte órgão:

colérico: coração
fleumático: fígado
sanguíneo: rins
bilioso: pulmão

Cada um desses tipos teria então um órgão indicativo de seu estado de relativa saúde ou doença, e durante determinada estação do ano estaria mais propenso a desequilibrios.

visões sobre o quinto elemento para filosofia.

visões sobre o quinto elemento para filosofia.

Se considerarmos como tipos de matéria que formam a natureza, a expressão está errada pois fogo não pode ser considerado uma matéria natural, pois trata-se do resultado de uma reação química.

Também o conceito de elemento foi mudado pela Química e Física modernas. 

Em Astrologia, cada elemento influencia um grupo de três signos astrológicos,(os signos Aquário, Gêmeos e Libra).

Será que devemos confiar no que nos diz a razão, ou será que devemos confiar nos sentidos? 


Se isso fosse verdade o abismo entre o que a razão nos diz e o que nossos sentidos percebem seria intransponível.

Precisamos acreditar no que vemos e o que vemos é justamente o fato de que a natureza está em constante transformação. 

Será que devemos confiar no que nos diz a razão, ou será que devemos confiar nos sentidos? 


Se isso fosse verdade o abismo entre o que a razão nos diz e o que nossos sentidos percebem seria intransponível.

Precisamos acreditar no que vemos e o que vemos é justamente o fato de que a natureza está em constante transformação. 

Hey, lady, calma aí! Eu só falo duas línguas: inglês e inglês ruim.
Korben Dallas (Filme O Quinto Elemento).